quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Uma carta á você

Sentei na minha cama e fiquei olhando pela janela, fechei meus olhos e apenas fiquei a sentir o vento me tocar. Senti vontade de chorar, chorei, não havia nada em minha mente, só um vázio, e a vontade incontrolavel de chorar. Peguei a minha maquina de escrever e comecei a digitar, sem nem ao menos pensar no que  estava escrevendo, simplismente escrevi aquilo que senti. Quando parei de digitar, olhei pela janela, e por horas fiquei sentindo o vento em meu rosto. O sol começa a nescer, e enfim comecei a ler, aquilo que eu havia escrito. Me surpreendi, comigo, pois ali estava o mais belo poema que um dia eu pude escrever, sobre o mais puro e verdadeiro amor.
Onde sua ultima frase dizia....

Eu te amo, e te perdouo...
...Pai.

.-.Melissa Lobo.