sábado, 21 de abril de 2012

Prefiro uma margarida


As flores estavam ainda lá sobre a mesa, naquele ambiente úmido e frio, que você bem sabe que eu amo. Ao lado da janela que construí em sonhos e expectativas. Sim foram muitas expectativas. Como você sabe não gosto muito de rosas vermelhas, prefiro uma margarida, ou qualquer outra, por que não sou igual e você sabe. Estou sentada agora, as flores vão murchando e morrendo a cada dia que passa, preciso confessar uma coisa, implorava a mim mesma que nós seriamos, mas nunca fomos. As lembranças, as brincadeiras, as petições, o conhecimento que um tinha do outro, foi o suficiente para me prender a você e a não querer mais largar. 
Mas você se foi, e deixou as rosas. Deixou o mais lindo e o mais bonito. Tentei por dias, te esquecer, e quando ouvia seu nome, nem importava, mas ele estava cravado dentro de mim. Estava. descobri que não se pode nunca esquecer alguém, isso é impossível, é algo ridículo, por que exatamente esse alguém é que estará de atormentando em pensamentos. Resolvi deixar, resolvi parar, resolvi sorrir, "Você é única, e eu não quero lhe machucar". 
Me tornei para ele, a rosa roxa, pois não gosto de rosas vermelhas, me tornei para ele, diferente e especial, e eu sei disso, apesar de nunca termos sido. Pessoas entram em nossas vidas, mas Deus coloca elas, para um determinado propósito, aprendi a agarrar o melhor e mais lindo e a perceber, que não quero esquecer, mas que quero me tornar em mais vidas, a rosa diferente. Até encontrar alguém que não deixe as rosas morrerem.
(Karine Cassol)


Texto do Blog  http://asoonhadora.blogspot.com.br/ da linda da Karine Cassol, 
referente ao tema que eu escolhi para ela escrever, 'Como esquecer alguém'.



.-.Melissa Lobo.