sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Que a felicidade me transborde


Fiquei um tempo sem realmente escrever algo bom. Passei por um tempo em que senti tantas coisas, que descreve-las seria impossível  Tempos esses que me fizeram mudar, ainda continuo a mesma, mas agora com olhos mais atentos, com menos medos, e mais desejos. A vida me molda de forma tão intensa. A gente sabe que não é fácil, mas não espera ser tão difícil  ser alguém, ser você mesmo. E tantas vezes tentaram me convencer a mudar, mas eu teimosa do jeito que sou, dizia a mim mesma, que só há uma pessoa por quem se vale a pena mudar, e essa pessoa sou eu. E hoje sinto orgulho danado do que me tornei. sei que não sou um terço do que espero ser. Mas tudo que sou já me faz feliz, completa, me falta agora transbordar. Talvez alguém faça isso, algum novo amor, algum amigo, ou talvez eu mesma. Sim, eu, tem coisa mais gostosa, do que a nossa felicidade, do que chorar de tando rir, não pensar apenas sentir, a alegria me transborda. É tão bom ser feliz, quero me focar nisso. E que a felicidade me transborde, de amor, de paixão, corpos quentes, uma boa canção, amigos loucos, beijos molhados, chuvas de verão. Gargalhadas de criança, brincando com bolhas de sabão. Estou tirando ferias dos sentimentos amargos. E que a felicidade tome conta de mim.

Melissa Lobo