domingo, 23 de junho de 2013

Um lugar para chamar de meu

Mas se eu tivesse um lugar para chamar de meu, eu não reclamaria de ter o meu coração partido, porque os livros na estande, os quadros nas paredes pintados por mim, eles me fariam companhia. E eu seria feliz com a solidão, porque quando alguém partisse meu coração eu teria um lugar para voltar, eu teria o meu lar, e ele seria doce, e calmo, e eu nunca deixaria a música parar de tocar. E eu dançaria com a brisa que balança as cortinas no ritmo da  música, no ritmo do coração, nem tão forte, nem tão fraco, apenas o suficiente para se manter vivo. Eu viveria, pois não estaria como agora perdida. Eu estaria em casa, estaria feliz. Porque eu teria um lugar pra chamar de meu.

Melissa Lobo.