sábado, 21 de setembro de 2013

Até as estrelas mortas brilham, acesas no céu

Me pediram pra te esquecer, tentaram me fazer acreditar que não havia nada depois da morte, além da escuridão. Mas até as estrelas mortas brilham, acesas no céu.
Eu consigo sentir você brilhando aceso dentro de mim. Permanecendo vivo em mim. Como as cicatrizes permanecerão. E mesmo que eu não consiga lhe alcançar, quando a luz do dia morrer, e o céu se apagar, as estrelas estarão lá, brilhando, caindo, fazendo da noite o espetáculo mais belo da escuridão.

Melissa Lobo.