sexta-feira, 27 de março de 2015

Sobre a Páscoa

Vim de uma família humilde composta pela minha mãe, e minha mãe, e eu e minha mãe. Sim ela vale por vários membros. Era a mãe, o pai, e os irmão. E a exatamente 12 anos atrás, num domingo de pascoa, ela me ensinou a essência do amor ao próximo, de se doar e ter fé. Não sou religiosa, pelo contrario nem acredito nisso. Minha crença é no amor, é na dadiva de se doar ao próximo, de fazer quem estar ao seu lado feliz. E foi escondendo ovinhos pela casa, com pegadas e pegadinhas, que eu não só encontrei um ovo de pascoa com um coelhinho de pelúcia, mas entendi o que aquele dia significava. Hoje vejo muitos pais preocupados em dar mil e um ovos pros seus filhos, alguns reclamando dos preços outros das porcarias dos brinquedos. Mas em momento nenhum vi alguém se preocupar em demonstrar ao seu filhos o que o espirito da pascoa representa.  Não adianta comprar nada pra ninguém, se você não demonstrar, não ensinar a pessoa o porque daquele gesto. Não se trata só de uma histórica bíblica, de religião, de ressurreição. Se trata de amor, de carinho, se trata de cativar e de ser responsável pelas pessoas que cativa (Já dizia o pequeno príncipe).

E a minha dica para todos é: Se você tem grana compra vários ovinhos, coelhos de pelúcia, espalhe pela casa, esconde brinque com seus filhos, se você já vem de uma família mais humilde, pega uma barra de chocolate e faz você mesmo com teus filhos, deixem eles brincarem, criarem, faça ovos, bombons, bagunça. Ou pega os ovos (de galinha) e pinte eles. Tem tanta brincadeira legal, que dá pra fazer e se divertir. E tenho certeza que isso vai valer mais do que qualquer surpresa de qualquer ovo de pascoa que se encontra por ai. E um dia assim como eu, quando a Pascoa se aproximar, ele vai se lembrar do quanto ele era feliz nessa época. E se orgulhar do amor que lhe foi dado. 


Melissa Lobo


Mãe obrigado!