segunda-feira, 18 de maio de 2015

Tempo perdido ?

Era sábado a noite, o céu estava limpo
Quando ele partiu seu coração, pela ultima vez, da pior maneira possível
Não era possível entender o que houve com ele
Ofensas, gritos e agressões, ecoavam pela casa mais feia da rua
Enquanto ela chorava, ele a mandava embora, sem ao menos lhe dar uma explicação.
Ele não sabe como isso machuca, mais uma vez ela era expulsa, daquele que lhe prometeram ser seu lar.
Ela tenta encontrar as respostas agora
Ele não sabe, mas ela não voltara mais para casa
Tentando esquecer a vida que ele jogou fora
Sem dormir a noite, procurando o que fazer agora
Para onde ir, para onde correr, tentando entender o que foi que ele fez
Logo ele que não confiava em ninguém, agora percebeu que confiava nela.
Nunca fez planos com ninguém, agora chora, imaginando como teria sido seus dias junto dela.
E ela apenas está tentando seguir sua vida
Apagando as magoas que ele lhe causou, rejeitando-a, magoando-a, ofendendo-a
Comparando com aquelas que ele deixou, logo ela tão diferente das outras, tentou ser igual, em vão
Por ele, pra ele. Tirando a sua razão, o seu orgulho, o seus sonhos, o seus planos, o seu diferencial
E agora, ela apenas tenta esquecer o que foi ferido.
Apenas vivendo um dia apos o outro, tentando se repor. Sem futuro, sem passado, sem ninguém.
Procurando um lugar para chamar de lar, sem mais uma vez ser expulsa, jogada de lá.