segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Porque morrer as vezes se torna um desejo e não só uma certeza em nossas vidas.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Eu e minha autonomia

Ele a olha, e a ignora, esquece que ela está ali.
E vai magoando, massacrando, machucando aquele pobre coração.
E ela se pergunta quando foi que tudo se perdeu, e como foram parar ali.
Vodka, o suficiente para ele se tornar outra pessoa
Para o começo do que viera ser o fim.
Ela não queria o fim, ele não sabia o que queria.
Mas naquele momento ambos sabiam não era ela.
Que não era eles.
Ela perdera o seus ideias, então apenas assiste, enquanto ele se esbalda de prazer.
Prazer esse que não sentia com ela, mas viera sentir por outra.
Outra qualquer, desprovida de beleza, de ternura e de amor.
Ela sozinha no escuro, podia ouvi-los no quarto ao lado.
Podia sentir o fim querendo dominar a sua relação.
O vazio e a solidão novamente tomaram conta dela, e parecia que veio para ficar.
E assim ela seguiu, enquanto ele estava certo de si, certo que o errado era sua maior aquisição
Da qual não quisera abrir mão.
E então o eles acabou, sem nós, laços e abraços.
Ele com seus desejos perversos do qual não pudera abrir mão.
Preferiu deixa-lá do que ama-lá
E sozinha partiu, ela e sua autonomia.

Melissa Lobo

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

E ela se sujeitou ha aquilo que sempre foi contra. O tempo passou e ela foi se tornando uma garota que nunca pensou em ser. Submissa, fazendo o que não tinha vontade, não por obediência, mas por preferir fazer do que ter de aguentar as consequências de não fazer, a dor de cabeça era bem maior. Mas será que ela precisava mesmo viver tudo aquilo? Até que preço é preciso pagar para conseguir se tornar alguém significante? A vida é mesmo uma controversa gigante, dessas que faz nossos ideais, sonhos e vontades se reduzirem a pó. Ainda não havia tempo de arrependimentos, mas havia tempo para se desistir, e mesmo desistir sendo a coisa mais covarde do mundo, as vezes acaba acontecendo, não por não ter mais vontade de lutar, apenas por não ter mais condições de sofrer.



Melissa Lobo.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Ela não se lembra qual era a vida que sonhou ter, ela chega do trabalho e as vezes nem ao menos sabe o que fazer, vai caminhando traçando um objetivo de cada vez, sem sonhar de mais. Já tinha desistido dos sonhos, não por medo e sim por cansaço. Ela não conseguia se lembrar se na sua infância chegou a sonhar, ou se a vida lhe poupou de frustrações futuras. Escolheu a solidão, pois não sabia lidar com perdas, e todos sempre partiam, então escolheu partir e viver assim. Sem muito apego, sem desilusões, ela era sua melhor companhia. E era feliz assim, ou pelo menos era no que acreditava, e para ela isso bastava.

Melissa Lobo.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Parece calmaria, mas há uma tempestade dentro dela.
Você a observa brilhar, então a luz te cega, e você percebe que não passa de escuridão
Ela, o inferno de quem pensou ser o paraíso.
O começo do fim. Sabe como quebrar um coração, mais de uma vez.
Enquanto o seu já está quebrado de mais, para sentir.
Ela foi tudo o que podia ser, e então se foi, tão única, tão imperfeita, perfeita pra mim!

Melissa Lobo.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Ela gostava mesmo era da noite, do silencio que ecoava pelas ruas, de ouvir a brisa tocar as arvores e em sua pele aquele arrepio. Ela tinha dentro de si a solidão, mas não era algo ruim, era o que a tornava ela mesma. Ela era como um lobo, enquanto todos adormeciam, ela erguia a cabeça para o céu, olhava para o infinito e uivava.

terça-feira, 14 de junho de 2016

Em um relacionamento é preciso aprender e entender, que estar junto é mais importante do que estar certo.

-Melissa Lobo.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Tem coisa mais parecida com o amor do que a Morte?

Já se passou 22 anos, e eu não sei como é ter você aqui comigo, e ainda assim eu continuo pensando em você, e tudo que eu posso fazer é te manter vivo dentro de mim. Porque eu sei que você está em algum lugar lá fora, olhando para baixo. Ou aonde quer que você esteja. E eu só espero que você possa me ver sorrindo. As coisas não foram fáceis sem você, mas aqui estou eu seguindo em frente, acreditando que você está logo atrás de mim, se fazendo presente. Se ao menos eu tivesse uma chance de te mostrar o quão longe eu tenho ido, mesmo depois de tudo que passamos. Você teria se orgulhado de mim.
E eu não sei se você foi, tudo o que eu pensei que fosse, mas eu sei que cada historia sua é uma parte de mim. Uma parte que aonde quer que eu vá eu levo comigo. E eu sou só o erro que deu certo. O nome não registrado. Eu sou o lado que se perdeu, e que ninguém se interessou em encontrar. Eu sou com certeza a pessoa que mais te amou, pois sou unica que nem sequer por um momento te teve.

domingo, 29 de maio de 2016

O Garoto das meias vermelhas


Todos os dias, ele ia para o colégio com meias vermelhas.

Era um garoto triste, procurava estudar muito, mas na hora do recreio ficava afastado dos colegas, como se estivesse procurando alguma coisa. Os outros guris zombavam dele, implicavam com as meias vermelhas que ele usava.

Um dia, perguntaram porque o menino das meias vermelhas só usava meias vermelhas.

Ele contou com simplicidade:

- "No ano passado, quando fiz aniversário, minha mãe me levou ao circo. Botou em mim essas meias vermelhas. Eu reclamei, comecei a chorar, disse que todo mundo ia zombar de mim por causa das meias vermelhas. Mas ela disse que se me perdesse, bastaria olhar para o chão e quando visse um menino de meias vermelhas saberia que o filho era dela".

Os garotos retrucaram:

- "Você não está num circo! Porque não tira essas meias vermelhas e joga fora?"

Mas o menino das meias vermelhas explicou:

- "É que a minha mãe abandonou a nossa casa e foi embora. Por isso eu continuo usando essas meias vermelhas. Quando ela passar por mim vai me encontrar e me levará com ela".

quarta-feira, 18 de maio de 2016

A gente tende a cultivar os defeitos à medida que os anos passam, mas também a lançar olhares diferentes ao mundo.
Nunca espere demais, da sorte ou dos outros, no fim não há quem não decepcione você.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

É engraçado como as pessoas vão te magoar, e você não vai poder fazer nada em relação a isso. Talvez não devesse criar expectativas, não esperar nada de ninguém, eu já venho tentando fazer isso algum tempo, mas acontece que quando a gente ama, a gente acaba criando sim uma expectativa em volta dessas pessoas e dos teus atos. Hoje acordei inspirada e foi fazer mais um texto para minha mãe, aproveitei o dia das mãe e a campanha contra o Câncer de mama, para lhe fazer uma homenagem ao Facebook, escrevi os meus mais profundos sentimentos e do quanto te-la ao meu lado me fazia falta, mas quando mandei para ela, ela disse "to fora, textão eu que não vou ler" e continuou jogando o seu joguinho diário do Facebook. Ela também disse to fora, na hora do brinde/discurso no dia do meu casamento, e na minha formatura da faculdade. E assim eu tive pequenos momentos de tristeza nos dias mais felizes de minha vida. E a culpa é minha somente minha, por criar expectativas. Mais uma lição aprendida, dessas que a gente aprende, mas insiste em continuar errando.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Amor sem fim

Amor verdadeiro é uma experiência avassaladora. É do tipo que não se esquece, nunca se tenta esquecer, nunca se quer esquecer. É um amor tão grande, tão forte que nunca morre, nunca se enfraquece, nunca perde a sua eletricidade. O tipo de amor pelo qual se luta.