sábado, 13 de agosto de 2011

Entre sangue e batimentos, ela sorri


Ela era linda, meiga e toda boba. Tinha olhos que mudavam de cor junto com as cores do céu. 
Cheia de defeitos que faziam dela uma garota perfeita
Seu cabelo voava com o vento e ela sorria pra si mesmo.
Mas todos sentiam, e ela sabia que havia algo de errado com ela.
O que Meu Deus? não sei. Nem ela Sabe direito!
Só sabe que está ali, em algum lugar profundo de seu peito, e há de ser do lado esquerdo.
Entre sangue e batimentos.
Não é dor, disso estou certo.
Talvez seja amor. Só amor
Ela sempre teve um jeito louco e incontrolável de amar o que era errado.
o que a podia ferir.
Alguns porque era preciso, outros por ser inevitável,
E por fim os que muito a amava, mas partiam porque era chegada a hora.

.-.Melissa Lobo.